Buscar
  • wevolt

Por que comprar? Citroën Ami, o microcarro que pode vir ao Brasil

FONTE: INSIDE EVs

Por: Flavio Atzori

Traduzido por: Julio Cesar

As necessidades de mobilidade estão mudando e os fabricantes continuam se adaptando às tendências. Isto levou à chegada de scooters elétricos e quadriciclos leves. Como o Citroën Ami, um microcarro elétrico de dois lugares com quatro rodas que pode ser conduzido por maiores de 16 anos na Europa e que também pode ser alugado por 19,99 euros por mês. O visual atraente do Ami, antecipado por um conceito de 2019 que explorou novas formas de dirigir pela cidade, foi concebido com uma, ou melhor, duas coisas em mente. Por um lado, tinha de ser ágil, muito fácil de estacionar e com dimensões mínimas; por outro, tinha de ser inteligente do ponto de vista construtivo, mas também em termos da usabilidade do espaço. Exterior e interior A primeira coisa que se nota quando olhamos para o microcarro da Citroën é que ele é simétrico. A frente é como a traseira, o para-brisas (quase) igual a janela traseira. O carro foi projetado com foco na minimização de componentes. Portanto, os para-choques dianteiro e traseiro são idênticos. Os faróis dianteiros e as lanternas têm a mesma forma e tamanho, apenas com a cor da iluminação diferenciada. Mesmo as duas portas são feitas do mesmo molde, de modo que a porta do motorista se abre numa direção, articulada à coluna traseira, enquanto a porta do passageiro se abre da forma tradicional. Com 2,41 metros de comprimento, 1,39 metros de largura e 1,52 metros de altura, o Citroën AMI possui uma estrutura tubular de aço, rodas de 14" e freios a disco na dianteira (tambores na traseira). No cabine, o interior é simples mas não vazio, graças à presença de elementos coloridos que iluminam o habitáculo (podem ser escolhidos em várias cores para tornar o interior mais vivo ou mais suave). A escolha dos bancos é interessante, com o banco do passageiro posicionado mais atrás para dar mais espaço à altura dos ombros e a presença de vários suportes que permitem transportar uma mala (com o gancho apropriado) ou uma mala ou carrinho (no cockpit da frente). O carro, que pesa apenas 485 kg e é mais curto que o primeiro smart fortwo, não precisa de muita energia para se deslocar. Assim, optou por uma bateria de 5,5 kWh que fica posicionada abaixo dos bancos. Isto é suficiente para alimentar um motor elétrico de 8 cv e proporcionar uma autonomia de 70 km.

Recarga A bateria pode ser recarregada em 3 horas (de 0 a 100%), sendo ligada a uma tomada doméstica padrão de 2,2 kW. Para isso (e aqui novamente a inteligência com que foi concebido vem à mente) pode usar o cabo Schuko que está alojado num compartimento especial ao qual se acessa através da abertura da porta.


Como anda e quanto consome? Homologado como um quadriciclo leve, o Citroen AMI tem uma velocidade máxima limitada a 45 km/h (não precisa da habilitação similar a do tipo B na Europa). Mas o carro é muito responsivo, acelera sem hesitação e é rápido mesmo em mudanças de faixa. Graças às suas grandes superfícies de vidro e aos balanços dianteiro/traseiro muito curtos, o microcarro desloca-se facilmente em espaços apertados. Um diâmetro de giro de apenas 3,6 metros também ajuda bastante nisso. O microcarro elétrico também se beneficia de uma boa frenagem regenerativa, que nos obstáculos da cidade tem o duplo mérito de recarregar efetivamente a bateria e usar o sistema de frenagem de forma menos decisiva, mesmo que você não possamos falar em direção com "um pedal". Quanto custa? O Citröen Ami está regularmente à venda a um preço inicial de 5.430 euros (R$ 34.700). Mas para seguir os novos conceitos de mobilidade em que as pessoas passam cada vez mais da posse de um carro para a sua utilização efetiva, o microcarro francês também está disponível com uma interessante fórmula de aluguel a longo prazo que, por uma prestação inicial de cerca de 1.990 euros (R$ 12.700), permite utilizar o carro durante quatro anos em prestações convenientes de cerca de 20 euros por mês (19,99 para ser mais preciso), ou R$ 128,00.

Esse modelo de assinatura também está sendo considerado para o Brasil, onde o microcarro elétrico pode ser lançado em breve. A Citroën tem planos para trazer o modelo ao país, mas ainda depende de questões legais - definir se o microcarro será enquadrado como quadriciclo ou veículo é uma delas. O fato é que se a vinda do Citroën Ami se confirmar, será uma opção interessante que poderá abrir um novo nicho em termos de mobilidade urbana (e elétrica). Vamos aguardar.

2 visualizações0 comentário